domingo, 4 de dezembro de 2011

DOR NA COLUNA, NA ALTURA DO OMBRO QUE IRRADIA PARA O BRAÇO




Resposta a pergunta (Estou com dor na coluna, na altura dos ombros o que me provoca bastante dor nos braços tbm. ).



Dor na coluna na altura dos ombros se refere a região toraco-cervical, nesta região pela sua complexidade de estruturas poderíamos citar desde uma hernia de disco onde os nervos originados na região cervical  coordenam a enervação dos braços, podendo a compressão dos mesmos causar a dor citada ou algo mais brando como uma REA REUMATISMO EXTRA-ARTICULAR, cito as mais prováveis em seu caso, após segue uma listagem completa de todos os tipos de REAs.

Toraco-cervicalgia – Tipo de torcicolo mais abrangente que afeta o pescoço incluindo a região superior e/ou média do tórax (costas e ombros). Pode provocar as mesmas manifestações citadas para cervicalgia, podendo-se incluir dores refletidas em um ou nos dois braços, formigamentos, amortecimentos, aumento das dores ao se deitar sobre o braço afetado, entre outros.
Sub-Luxações da Coluna Cervical – pescoço. Causam pinçamentos (compressões) nas raízes nervosas que partem da medula espinhal e podem causar dores na região do pescoço, cabeça e braços. Estas são erroneamente chamadas de casos “dor na coluna cervical, de coluna “fora do lugar” ou com “desvio de coluna”. Na verdade pequenos “desajustes” foram provocados por esforço ou impacto nas articulações da coluna cervical (pescoço) e necessitam de algumas manobras suaves e sutis para que se normalizem e assim parem de comprimir as raízes nervosas para que assim, as dores desapareçam. Normalmente as Sub-Luxações da Coluna Cervical vêm acompanhadas de Cervicalgia – vide item 2.1.1. 
 Síndrome dos braços cansados – acomete principalmente a coluna, os músculos das costas, escápulas, ombros e pescoço – tanto os braços como as áreas citadas acima não parecem doer fortemente, sendo o cansaço o principal sintoma sentido.
 Síndromes tensionais do pescoço – causam enrijecimento, formigamento, dores refletidas nos braços e são as principais causadoras nos seres humanos das dores de cabeça tencionais, incluindo as enxaquecas.
Síndrome da Fibromialgia Síndrome que apresenta como sintoma principal as dores espalhadas por todo o corpo, sendo incluído também a possibilidade de mais de 180 tipos diferentes de manifestações associadas à Fibromialgia.

Estes cinco males podem lhe dar uma ideia do que lhe aflige, para melhor entender seu caso seria importante começar verificando uma ressonância magnética da área em questão e alguns exames complementares que um bom reumatologista pode requerer, boa sorte.

       Edward
Clinica de Terapias
Unidade Garopaba



LISTAGEM COMPLETA E DETALHADA DE TODOS OS TIPOS DE REA- REUMATISMOS EXTRA-ARTICULARES .
Os REA - Reumatismos Extra-articulares (ou de partes moles) são classificados de várias maneiras, mas uma das formas mais aceitas é a classificação pela área de abrangência no corpo. Assim temos os REA LOCALIZADOS, OS REGIONAIS E OS GENERALIZADOS.


REUMATISMOS EXTRA- ARTICULARES LOCALIZADOS
Ocorrem em uma área específica do corpo ou peça anatômica.
1.     Bursites– afetam as bursas – estruturas em forma de cápsula que têm a função básica de proteger os ossos dos tendões e vice-versa. As bursites (não infecciosas) se caracterizam por apresentar dor e dificuldade de movimentar a(s) junta(s) onde ela(s) ocorre(m). 
Principais:
1.     Bursite do Olécrono – acomete os cotovelos
2.     Bursite Pré-patelar – acomete os joelhos
3.     Bursite Sub-acromial – acomete os ombros.
4.     Bursite Trocanteriana – acomete as articulações da cabeça do fêmur com a bacia.
      1. Bursites localizadas em outras áreas do corpo
    1. Tendinites – são acometimentos que erroneamente se supunham ser inflamações dos tendões e por isso levam este nome, mas que atualmente as pesquisas já demonstraram serem apenas conseqüência de traumatismos nas áreas dos tendões e respectivas fáscias (membranas envoltórias destes).
1.     Tendinites dos Braços – incluindo tendões dos ombros e escápulas (antes denominadas omoplatas)
2.     Tendinites dos Cotovelos
3.     Tendinites dos Antebraços (entre o pulso e cotovelo)
4.     Tendinites dos Carpos (pulsos)
5.     Tendinites das Mãos e Dedos
6.     Tendinites das Coxas
7.     Tendinites dos Joelhos
8.     Tendinites dos Tornozelos
9.     Tendinites dos Pés e Dedos
10.  Tenossinovites (principais) – afetam os tendões e também as bolsas sinuviais (que envolvem as articulações e contém o líquido sinuvial - lubrificante)
1.     Tenossinovites dos Supra-espinosos – acima das escápulas (antes denominadas omoplatas)
2.     Tenossinovites dos Abdutores Longos dos Polegares – Síndrome de De Quervan – afeta os dedos polegares com dor intensa também nas palmas da mãos 
3.     Tenossinovites da Goteira Inter-tubercular da Cabeça do Úmero – parte anterior e lateral do ombro
§  Tenossinovite do Abdutor Longo do Bíceps – parte anterior do ombro – podendo causar dor no ombro, amortecimento, dificuldade de movimentação incluindo erguer o braço acima da altura do ombro, dor refletida no úmero (osso do braço), cotovelo e antebraço.
§  Tenossinovite do Abdutor Curto do Bíceps – parte lateral do ombro – pode apresentar os mesmos sintomas do item anterior.
§  Outras tenossinovites
4.     Entesopatias ou Entesites
1.     Epicondilite Lateral do Úmero – Síndrome cotovelo tenista – atinge a lateral externa do cotovelo, podendo provocar dores no braço e antebraço, dificuldade de movimentação, formigamento, amortecimento, entre outros.
2.     Epicondilite Medial do Úmero – Síndrome do cotovelo de golfista – atinge a parte lateral interna do cotovelo e pode causar os mesmos sintomas do item anterior.



REUMATISMOS EXTRA-ARTICULARES REGIONAIS
Afetam uma determinada região do corpo onde envolve um conjunto de peças anatômicas como: músculos, tendões e/ou fáscias.
1.     Mio-fasciais - REA que envolvem alguns músculos e fáscias (membranas envoltórias) simultaneamente.
1.     Cervicalgia – Popularmente denominada torcicolo – acometimento que pode afetar a região lateral ou anterior (frente) do pescoço, nuca, base do crânio causando dor e dificuldade ou impossibilidade de movimentação. Pode provocar dor de cabeça, problemas visuais, de coordenação da língua, da fala, de mastigação, de deglutição (engolir), dor de ouvido, zumbido, sensibilidade a sons altos, dor na área da mandíbula, tontura e muitos outros. (Vide manifestações associadas). 
2.     Toraco-cervicalgia – Tipo de torcicolo mais abrangente que afeta o pescoço incluindo a região superior e/ou média do tórax (costas e ombros). Pode provocar as mesmas manifestações citadas para cervicalgia, podendo-se incluir dores refletidas em um ou nos dois braços, formigamentos, amortecimentos, aumento das dores ao se deitar sobre o braço afetado, entre outros. (Vide a relação das manifestações associadas)
3.     Lombo-toraco-cervicalgia – é semelhante a toraco-cervicalgia mas também inclui problemas na região lombar (baixa das costas). Pode provocar inúmeras manifestações associadas (vide aqui a relação)
4.     Ciatalgia ou Dor Ciática (afeta a região glútea – nádegas - ou posterior do quadril) – popularmente denominada de lumbago. É sem dúvida nenhuma o tipo mais comum de REA que acomete os seres humanos. Causa dores intensas na região das nádegas. Pode causar incapacidade de movimentação do tronco, inaptidão ao trabalho, dores fortes que podem afetar as pernas, refletir dor na coluna lombar e sacra (coluna situada no centro posterior do quadril, entre as nádegas), dificuldades para ficar sentado, em pé ou deitado, depresão, queimação muscular, amortecimentos, dor nos joelhos e panturrilhas, pés e dedos, câimbras, espasmos (tipo de tremor involuntário), irritabilidade emocional e muitas outras manifestações (vide aqui a relação completa).  A Lemeterapia® trata com sucesso mais de 98% dos casos de ciatalgia, inclusive fazendo desaparecer a grande maioria dos sintomas destas manifestações associadas.
5.     Lombo-ciatalgia – acometimento que provoca dores lombar e glútea(s) simultaneamente – Muito comum é a ocorrência deste tipo de REA. Pode provocar os mesmos sintomas da ciatalgia. Vide aqui a relação das possíveis manifestações associadas.
6.     Lombo-sacro-ciatalgia – dor lombar, glútea e sacral (esta última é a região central posterior do quadril – coluna sacra). Causa os mesmos sintomas da ciatalgia e inclui dor intensa na coluna sacra (entre as nádegas) – vide aqui as manifestações associadas possíveis.
7.     Lombalgia – afeta a região lombar da coluna e provoca dores nesta área, com possibilidade destas virem até a região anterior: abdômen, pélvica e em alguns casos, atingindo a área das costelas. Vide aqui as manifestações associadas possíveis à lombalgia.
8.     Síndrome do Ombro Congelado – associação de vários acometimentos simultaneamente no ombro como: tendinite, bursite, mialgia, etc. Pode causar dor intensa e dificuldade de levantar o braço e/ou pô-lo para trás. Pode provocar dor ao se deitar sobre o ombro acometido, formigamento no braço, amortecimento, inclusive no antebraço, pulso, mão e dedos. Pode afetar pescoço, escápula (antes denominada omoplata) e axila.
9.     Síndrome Escápulo-costal ou do Ângulo da Escápula – afeta uma área grande da ou das escápulas (antes omoplatas) - acima, abaixo, entre elas e lateralmente. Causa dor, formigamento e dificuldade de se movimentar o braço. Também pode causar dificuldade para inflar os pulmões, permanecer deitado, ou em pé. (vide outras manifestações associadas a esta Síndrome)
10.  Toracalgia – afeta o tórax – região anterior (da frente) do tronco - principalmente a musculatura junto às costelas. É muito comum a Toracalgia estar associada às Sub-Luxações da Coluna Torácica, item 2.2.2. Além das dores, a Toracalgia provoca dificuldade para se inflar os pulmões, incômodo ao deitar, reflete dor nas costas, entre outras manifestações. Vide a relação completa aqui. 
11.  Dorsalgia – afeta o dorso – região posterior do tronco – mais conhecida como “Dor nas Costas”. Com grande incidência, ela provoca dores principalmente na coluna torácica e na musculatura junto às costelas, podendo ainda refletir dor no peito ou área da frente das costelas. Normalmente ela vem associada às sub-luxações das vértebras da coluna. Vide item 2.2.2. Veja também as manifestações associadas à dorsalgia.
12.  Outras mialgias – dores musculares não infecciosas. Teoricamente todos os músculos do corpo são passíveis de ter mialgia. Além dos citados podemos relacionar: músculos da face, sob o couro cabeludo, nuca, peito, costas, músculos abdominais, sob e sobre as escápulas (omoplatas), entre os ossos da palma e dorso das mãos,  planta e dorso dos pés (musculatura inter-óssea), braços, antebraços, coxas, pernas, parte posterior, laterais e anterior dos joelhos, cotovelos, tornozelos, pescoço, etc.
Todos estes casos citados são tratáveis pela Lemeterapia® com alto índice de recuperação.
1.     Fascites Regionais – afetam as membranas (fáscias) que envolvem nestes casos os músculos, tendões e, em certos casos, alguns ossos. As fascites provocam normalmente dores associadas a certa ardência nas áreas afetadas.
1.     Fascite Pré-sacral – localiza-se abaixo da lombar, entre as nádegas. Causa dor logo abaixo da pele, dificultando o toque na área.
2.     Fascites Glúteas – afetam toda a área de uma ou das duas nádegas, causando dor logo abaixo da pele, deixando a área muito sensível ao toque.
3.     Fascites das Fáscias-latas e tensores – afetam as laterais (externas) das coxas. Causam dores desde a altura da cintura até o joelho. Podem provocar dores refletidas nas pernas, tornozelos, pés e dedos, entre outros sintomas.
4.     Fascites Plantares – afetam as plantas dos pés. Causam dores ao tocar a área da planta dos pés ou ao pisar, podendo provocar formigamento na própria área e também nos dedos.
5.     Fascites Palmares – afetam as palmas das mãos. Com sintomas semelhantes às fascites plantares.
6.     Fascites Abdominais – podem afetar quase que toda a área do abdômen, ou áreas menores, provocando dores cotidianas, na contração do mesmo e principalmente ao serem tocadas com os dedos. Pode-se notar ao toque muita nodulação na musculatura do abdômen. 
7.     Outras fascites não infecciosas
2.     Neuropatias Compressivas – são acometimentos que provocam dor localizada e também dor(es) refletida(s) em áreas as vezes distantes do local realmente atingido, além de muitos outros sintomas. Elas podem ser provocadas por problemas ósseos (articulares), musculares e fasciais (referente às fáscias – membranas envoltórias dos músculos) 
1.     Sub-Luxações da Coluna Cervical – pescoço. Causam pinçamentos (compressões) nas raízes nervosas que partem da medula espinhal e podem causar dores na região do pescoço, cabeça e braços. Estas são erroneamente chamadas de casos “dor na coluna cervical, de coluna “fora do lugar” ou com “desvio de coluna”. Na verdade pequenos “desajustes” foram provocados por esforço ou impacto nas articulações da coluna cervical (pescoço) e necessitam de algumas manobras suaves e sutis para que se normalizem e assim parem de comprimir as raízes nervosas para que assim, as dores desapareçam. Normalmente as Sub-Luxações da Coluna Cervical vêm acompanhadas de Cervicalgia – vide item 2.1.1. 
2.     Sub-Luxações da Coluna Torácica – afeta a região dorsal (as costas). Normalmente elas aparecem após um esforço demasiado com postura inadequada e no momento se percebe um estalido característico da(s)vértebra(s) se desalinhando. Estas também são popularmente denominadas de casos de “Dor nas Costas, Dor na Coluna, de “Coluna Fora do Lugar” ou indivíduo com “Desvio de Coluna”. Elas causam pinçamentos (compressão) nas raízes nervosas que partem da medula e podem causar dores na região das costas, tórax – frente do tronco, por toda a extensão das costelas, inclusive na lateral, escápulas (antes denominadas omoplatas) e braços. Pontadas fortes ao movimento do corpo é característico nestes casos. É muito comum de se encontrar casos onde as Sub-Luxações da Coluna Torácica estejam associadas à Toracalgia – Item 2.1.10. Veja aqui a relação de manifestações associadas às sub-luxações da coluna torácica.
3.     Sub-luxações da Coluna Lombar. Causam pinçamentos (compressões) nas raízes nervosas que partem da medula espinhal e podem causar dores refletidas tanto musculares como ósseas na região lombar e também no abdômen, nádegas e pernas. As sub-luxações da lombar provocam sintomas semelhantes às hérnias de disco da região lombar, porém, elas nada têm a haver com hérnias. Estas sub-luxações são chamadas popularmente de casos de “dor na coluna lombar” ou lumbago e erroneamente de “coluna fora do lugar” ou indivíduo com “desvio de coluna lombar”. É muito comum elas estarem associadas com a lombalgia, item 2.1.7. e com a ciatalgia, item 2.1.4., intensificando ainda mais os sintomas.
4.     Síndrome do Túnel do Carpo – pode afetar todo o ante-braço (abaixo do cotovelo), o pulso e a mão. Normalmente causa dor intensa latejante inclusive refletida nos ossos, limitação ao movimento, formigamentos, amortecimentos, impede o indivíduo de abrir e fechar as mãos ou segurar objetos relativamente leves, falta de coordenação – não comanda corretamente os movimentos do pulso de das mãos, derruba com facilidade objetos; impossibilidade de escrever a mão ou de digitar, usar uma faca ou outro instrumento, entre muitos outros sintomas. 
5.     Síndrome do Túnel do Tarso – afeta toda a perna (abaixo do joelho), o tornozelo e o pé. Semelhante aos sintomas da Síndrome do túnel do carpo, porém nas extremidades dos membros inferiores.
6.     Síndrome do Piriforme – afeta a área profunda central da nádega, com reflexos de dor intensa nas pernas. Esta síndrome normalmente causa muita dor e é confundida com a ciatalgia, item 2.1.4. Pode causar incapacidade de se ficar em pé, caminhar e outros movimentos das pernas e tronco.
7.     Síndrome compressiva do Trigêmeo – com Disfunção de ATM ou DTM – afeta a região da articulação da mandíbula (antes maxilar) - causa dor intensa no rosto, pescoço, cabeça, ouvido, têmporas, insônia, nervosismo, dificuldade de mastigar ou abrir a boca. 
8.     Síndrome do Desfiladeiro Torácico – afeta a musculatura peitoral (peito) – causa dores intensas no peito muitas vezes confundidas com infarto do miocárdio. Esta síndrome pode afetar um ou ambos os lados da musculatura do peito, causar dificuldade para respirar, refletir dores para os ombros e braços, ou no centro do peito (área do esterno). As mulheres podem confundi-la com problemas nas mamas, pois a musculatura pode apresentar nodulações muito dolorosas – entre as glândulas das mamas e as costelas – e muito salientes, inclusive sob as axilas.
9.     Síndrome da Dor Músculo Intercostal – afeta a musculatura entre as costelas em qualquer região do tórax ou dorso (costas). Esta síndrome causa dores musculares próximas ou entre as costelas. Os pontos são muito sensíveis ao toque dos dedos e ao movimento do tronco.
10.  Pseudo Apendicite ou Síndrome da dor Músculo Abdominal – afeta a musculatura do abdômen, normalmente na lateral (direita, esquerda ou ambas), mas podendo afetar qualquer área da musculatura abdominal. Esta síndrome é normalmente confundida com problemas nos órgãos ventrais tais como fígado, estomago, duodeno, intestinos, rins, ovários, útero, pâncreas, entre outros. Porém, todos os exames se mostram negativos e se percebe ao toque na área que as dores são superficiais (na região da musculatura e não na cavidade abdominal).
11.  Síndrome da dor Pélvica – afeta a musculatura anterior do quadril, abaixo da barriga e acima das genitálias. Pode refletir dores nos órgãos genitais, virilhas, anteriores das coxas, áreas superiores e interiores do abdômen. Ela pode ser confundida com problemas nos órgãos sexuais femininos, bexiga, intestinos, entre outros. 
12.  Síndrome da Dor Testicular – causa dores intensas e estranhas à área dos testículos, do escroto e periféricas, porém a causa está na região do quadril.
13.  Síndrome da Dor Vulvar – Causa dor intensa na área da vulva, vagina, algumas vezes no útero e bexiga e também em áreas periféricas.  Impede muitas vezes as mulheres de terem relações sexuais de forma normal, causa pontadas dolorosas freqüentes ao se movimentar o corpo ou no esforço físico. Porém, não se trata de nenhuma doença ou problemas nas áreas citada e sim, dores e outros sintomas refletidos da região do quadril. 

14.  Síndrome do Ílio-psoas – afeta a parte muscular profunda do abdômen, causa dor na parte da frente da coxa, virilha e lombar.
15.  Síndromes tensionais da cabeça - causam as dores na própria cabeça e são sentidas ao toque de sua musculatura periférica.
16.  Síndromes tensionais da face – acometem os músculos faciais e causam dores muitas vezes confundíveis com sinusite.
17.  Síndromes tensionais do pescoço – causam enrijecimento, formigamento, dores refletidas nos braços e são as principais causadoras nos seres humanos das dores de cabeça tencionais, incluindo as enxaquecas.

18.  Síndromes tensionais dos braço – acometem os músculos e tendões dos braços, causando enrijecimento, dores, dificuldade em mover, formigamentos e amortecimentos.
19.  Síndromes tensionais das pernas – acometem os músculos e tendões das pernas, causando os mesmos sintomas dos braços.
20.  Síndromes lombo-toraco-cervicais – afetam a lombar, o dorso ou costas, incluindo as vezes os ombros, e o pescoço simultaneamente causando sintomas como dor, enrijecimento, dificuldade de mover, formigamentos e amortecimentos.
21.  Síndrome dos braços cansados – acomete principalmente a coluna, os músculos das costas, escápulas, ombros e pescoço – tanto os braços como as áreas citadas acima não parecem doer fortemente, sendo o cansaço o principal sintoma sentido.

22.  Síndrome das pernas cansadas – acomete principalmente a coluna lombar e sacra (centro do quadril posterior), os músculos lombares e glúteos (nádegas) - as pernas parecem não doer fortemente, sendo o cansaço o principal sintoma sentido.
23.  Síndrome das pernas inquietas – semelhante o que ocorre à síndrome das pernas cansadas, entretanto, principalmente durante o sono, as pernas se agitam de forma involuntária e bruscamente.

24.  Amortecimentos - Meralgias Parestésicas ou Parestesias Mio-compressivas: São acometimentos causados por compressão(ões) muscular(es) e/ou fascial(is) (membranas que envolvem os músculos) sobre os nervos periféricos do corpo e acabam por gerar amortecimentos (perda de sensibilidade) em determinadas áreas.
1.     Alterações parestésicas da cabeça – acometem a musculatura da cabeça, face, mandíbula e podem gerar pontos de dor e áreas amortecidas.
2.     Alterações parestésicas do pescoço – acometem a musculatura do pescoço e as fáscias (membranas envoltórias dos músculos) causando pontos de dor e a(s) área(s) de amortecimento.
3.     Alterações parestésicas do tronco (costas, peito, abdômen, escápulas e quadril) – acomete a musculatura e as fáscias (membranas envoltórias dos músculos) causando dor em algumas áreas e o(s) amortecimento(s) em outras.
4.     Alterações parestésicas dos braços – acometem muitas vezes a musculatura do tronco, a coluna torácica, o pescoço e causam amortecimentos nos braços.
5.     Alterações parestésicas dos carpos (pulsos) mãos e dedos – normalmente são geradas por pontos de compressão muscular dos ombros, braços e antebraços causando amortecimento(s) no(s) carpo(s) (pulso (s)), mãos e dedos.
6.     Alterações parestésicas das pernas – acometem a musculatura glútea e do quadril refletindo amortecimento(s) na(s) pernas(s).
7.     Alterações parestésicas dos tornozelos, pés e dedos – acometem a musculatura glútea, da coxa e da perna refletindo amortecimentos no(s) tornozelo(s), pé(s) e dedo(s).

REUMATISMOS EXTRA-ARTICULARES GENERALIZADOS – acometem o corpo como um todo, gerando dor e muitos outros sintomas, não se definindo uma área restrita. 
Síndrome da Dor Mio-fascial Generalizada – provoca dores generalizadas pelo corpo semelhantes às da Fibromialgia, mas não apresenta o quadro tão intenso e os pontos de diagnóstico se diferem.
Síndrome da Fadiga Crônica – pode apresentar dores pelo corpo, mas o sintoma predominante é a fadiga.
Síndrome da Fibromialgia Síndrome que apresenta como sintoma principal as dores espalhadas por todo o corpo, sendo incluído também a possibilidade de mais de 180 tipos diferentes de manifestações associadas à Fibromialgia.
http://www.lemeinstituto.com.br/images/traco_13.gif
Apêndice:

L.E.R. e DORT 
 
L.E.R. – LESÃO POR ESFORÇO REPETITIVO – As L.E.R. são lesões que na maioria das vezes se compõe de um ou mais tipos de Reumatismos Extra-articulares (todos os citados acima). Com exceção dos desgastes (artroses) que elas podem causar, todas as outras dores são perfeitamente tratáveis .
DORT – DISFUNÇÕES ÓSTEO-MUSCULARES RELACIONADAS AO TRABALHO – Estas disfunções, quando associadas a algum tipo de Reumatismo Extra-articular (os  citados acima) e este provoque dores, estas dores podem ser tratadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário